Vida

“... Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim...”

Gálatas 2-20ª

    O tema escolhido (VIDA) pode parecer-lhe comum, mas hoje quero falar da vida que é incomum: a espiritual.

    Paulo, ao citar o versículo em destaque, mostra a realidade daquele que se converte a Cristo verdadeiramente, isto é, o velho homem está crucificado. Aquele que aceita a Jesus vive para Ele e isso, acontece naturalmente, não é forçado.

    Somos responsáveis pela nossa vida espiritual, por mais que ela seja vivida individualmente, pois temos, por tabela, a responsabilidade com o outro; ou seja, devemos viver de modo que nossa vida projete outras vidas. Por isso, nossa conduta é extremamente influenciadora onde estamos e passamos (nosso lar, nosso trabalho, em nossa igreja etc.). Ademais, cabe a nós, e não aos anjos, anunciar as Boas Novas, mas para isso, primeiramente, temos que ter raízes fincadas com Deus.

    Além disso, aquele que não tem comunhão com o Senhor não conseguirá exalar o perfume de Cristo e, consequentemente, não crescerá na vida espiritual, que é um processo de aperfeiçoamento diário. Aquele que declara: “Cristo vive em mim!” deve estar disposto a: negar-se, olhar com os olhos da fé, contagiar e influenciar vidas (sem nem mesmo abrir a boca), pagar o preço para viver para Deus (e isso nos parece impossível), a buscar a Cristo e as coisas de Cristo incessantemente (pois a carne milita contra o Espírito).

    Portanto, o crente espiritual anda em novidade de vida (Romanos 6-4) e intenta a glória do Pai (Romanos 12-2).

    A vida espiritual engloba diversos fatores que estão ao nosso alcance. Enfim, basta querermos viver a verdadeira vida, que Cristo caminhará conosco até que a obra seja completada.

    Carla Feitosa.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!