A música sacra, mesmo mal compreendida, muda corações!

 

“Cantarei ao Senhor enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus.” Sl 104:33.

    Esta é uma verdade. A música sacra tem um poder intrínseco; a letra tem a capacidade de tocar de uma forma diferente, o coração empedernido do homem pecador. A melodia soa harmoniosa e tranquilizante... A sutileza com que a música sacra fala aos corações é grande ao ponto de penetrar o mais profundo do nosso ser. É diferente da música secular, a música que cantamos para lembrar uma paixão, ou um momento de festa. A música sacra recebe a unção de Deus para ser o seu instrumento, por isso, ela consola, anima, motiva, descansa, encoraja, e não poucas vezes, transforma. Como o título desta pastoral o diz, mesmo quando mal compreendida, a missão de transformar vidas não falha.

    Vejam esta história: “João Soares era um homem violento; era o matador notório em sua região. Todos o temiam. Era conhecido por “Soares”. Sua reputação o antecedia, onde quer que ele fosse. Assim era o Soares: mau, violento, assassino de aluguel.

    Soares vivia em conflito; sua alma estava em trevas e estas trevas clamavam por luz. Soares não entendia a dor que sentia. Na verdade, ele achava que tinha tudo: respeito, temor, tinha dinheiro, mulheres. Todas estas coisas já não o satisfaziam mais. Mas ele insistia em continuar com a sua “vidinha”.

    Soares fora contratado para um “serviço” em outra cidade. Como sempre, lá foi ele! Soares costumava irar-se contra suas vítimas, mesmo sem conhecê-las. Enquanto andava pelas ruas da cidade em busca de sua vítima, Soares passou em frente a uma igreja Batista que realizava seu culto noturno, os membros estavam cantando um hino que tocou em seu coração, por isso, Soares decidiu entrar e assistiu já os momentos finais daquele culto evangelístico. No momento em que o pastor fez o apelo, Soares mais do que depressa levanta as duas mãos, dirige-se até a plataforma depõe suas armas e entrega a sua vida a Jesus.

    O pastor surpreende-se com aquela atitude e pergunta o que o levou a entrar na igreja já decidido a entregar sua vida a Jesus. Soares responde: “O hino que vocês estavam cantando p’ra mim; depois que eu o ouvi, não pude resistir!” “Qual era o hino?” Perguntou o pastor. Soares entoa a melodia do hino e diz: “O hino dizia: Amansa Soares, Jesus tá chamando.”

    O hino que João Soares ouviu era o hino 222 do Cantor Cristão. A letra diz: Manso e suave, Jesus convidando, chama por ti e por mim...

    Esta é uma pequena ilustração que demonstra o poder dos hinos que cantamos, mesmo mal compreendidos, eles tocam no coração daquele que está sedento de salvação.

    Cantemos sempre e cada vez mais nossos hinos; orgulhemo-nos desta herança musical que recebemos dos pioneiros. Façamos como nos orienta Davi: cantemos enquanto vivermos. Aprendamos nossos hinos, cantemos como igreja, como famílias, individualmente. Cantemos todo o tempo.

    Hoje são treze de Novembro de 2011, Jesus Cristo ainda não voltou.

    Do seu irmão e amigo, Reverendo Pastor Ricardo dos Santos.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!